Café Fotográfico da Fotoativa recebe a artista paraibana Li Vasc

A artista e arte educadora Li Vasc (@ivascfoto) marca o início de uma nova temporada do Café Fotográfico, voltada a conversa sobre o trabalho de mulheres nos diferentes campos da produção artística e da imagem.

O primeiro Café Fotográfico, ao vivo, em 2021 acontecerá nesta segunda-feira, 14 de junho, às 19 horas, em formato on-line, no Canal do Youtube da Fotoativa, gratuitamente. A conversa será mediada por Camila Fialho (@cnfialho), co-coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Documentação da Fotoativa.

Durante o Café, Li Vasc fala sobre a série  “Vertigens”, que é composta por três instalações que fazem parte da pesquisa que ela empreendeu durante a residência na Associação Fotoativa, no ano de 2018.

“Na residência desenvolvi um projeto que tinha como base a escuta e o registro de pesadelos. Ao reler o meu caderno de campo, busquei analisar o conteúdo das histórias e percebi que em 30 pesadelos havia uma semelhança na narrativa: o fim do amor ligado à experiência anterior à queda, que é o  mal-estar, as vertigens”, explica.

Obra Li Vasc

Durante a pesquisa com o caderno de campo a artista percebeu uma semelhança entre o sentimento de vertigem presente nos pesadelos dos depoentes sobre o amor ao que é apresentado pelo escritor Milan Kundera: um desejo de queda. “A queda é entendida como o fim do amor ou término do pesadelo; a queda em consonância com o acordar; a queda como perda da presença física do ser amado”, explica. A artista explica que em Vertigens, as instalações narram este desejo de queda após a perda do amor, bem como as estratégias de defesa criadas pelo inconsciente para proteção/impedimento da mesma.

Café Fotográfico

Os Cafés Fotográficos são encontros abertos ao grande público realizados pela Associação Fotoativa (@fotoativa), desde 2008. Tratam do compartilhamento de pesquisas, projetos e processos artísticos no campo da imagem e da fotografia, reunindo artistas, estudantes, pesquisadores e interessados.

Irene Almeida (@ireneimagem), coordenadora do projeto, explica que neste ano, ainda com os encontros on-line, “a ideia é trazer o trabalho de várias mulheres de campos diferentes da produção artística e da imagem, para falar do seu universo de pesquisa, dos seus trabalhos com fotografia, desenho, grafite, entre outros suportes”.

Memórias do Café Fotográfico

Com apoio da CEG – Casa de Estudos Germânicos e do Instituto Goethe, a Fotoativa vem pouco a pouco disponibilizando o registro de edições anteriores do Café Fotográfico, como forma de tornar acessível a trajetória de pesquisas que foram compartilhadas ao longo desses 13 anos. Para acessar, basta entrar no site da instituição  fotoativa.org.br .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *